Conheçam a Saga Vale dos Elfos.

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Noite de Chuva.


A noite está fria
E o vento gelado.
A chuva corta o ar
Como ímpias facas.
E eu nem me dou
Ao trabalho
De procurar abrigo
Ou agasalho.

Peço a Zeus
Que me agracie
Com um raio.
Que seja esse
Um golpe fatal
Sem piedade.

Um forte,
Grande,
E estrondoso
Disparo.

Que a paz eterna
Se aproxime rápido.
Que a morte
Se apoderes de meu
Corpo molhado.
E que eu deixe
De sofrer
Como um desgraçado.

A chuva bate
Em meu rosto.
O vento me carrega
E a saudade me corrói
E me mata.

Lembro-me,
De minha amada,
De como éramos felizes,
Mas logo recobro a memória,
E me revejo em desgraça.

Sento-me no chão frio,
E minhas tristes lágrimas
Misturam-se a chuva gelada.

Souto o primeiro
De muitos espirros,
E espero
Que a doença venha
E me liberte dessa vida
De saudades.


Átila Siqueira.


"Aproveito essa postagem para continuar oferecendo o meu livro, Vale dos Elfos, para quem desejar obter um exemplar com desconto e com dedicatória. É só entrar no e-mail e me informar do interesse: atilasiqueira1@yahoo.com.br".

13 comentários:

.: Phoenix :. disse...

Nossa! Triste, amigo!!!!
Adoro-te muito.
Beijão

Mai disse...

Frios da pele, frios da alma...
E o homem evoca o mito.
Mas fiquei pensando os mitos virão em nosso socorro?

Bem,

Vamos existindo, não amigo?
Evocando forças nós vamos sendo em horas de frio cortante e em horas de mais calor dentro e fora de nós.

Carinho,

Mai

Kakau disse...

Que poema triste. Bonito, mas triste.


Beijos
=***

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Ótimo poema, um tanto pessimista, mas assim somos nós, os poetas, às vezes dizemos, às vezes pretendemos. Comprei o seu livro Na Livraria Cultura do Shopping Market Place, mas como ainda estou adoentada, não o consigo ler com a merecida atenção, o que farei tão logo me recupere.
Átila:
Vim convidá-lo para ir ao Galeria, onde resenhei o filme Austrália, que é muito bonito. Gostaria muito que você apreciasse a minha postagem. Por favor, não deixe de ir.
Vou indo, assim assim.
Um abraço,
Renata

Ana disse...

amigo amei essa poesia
^^
saudadess d tu

beeeijosss

Janaína S. disse...

Que lindo!

=*

FRAN "O Samurai" disse...

Olá Átila!

O seu livro já chegou e está aqui em mãos. Aeeeeeeeeeee! Obrigado por tudo e agradeço de coração.

Abraço.

viva ou exista disse...

.
.

é nos acontecimentos desse tipo como demonstras no poema...

que as forças vem e nos alimentam a alma novamente, preenchendo tudo o que estava a faltar.

abraços átila, e sucesso com o livro estou te devendo uma compra mas acredito que em breve estarei a fazer.

messias fernandes.

FRAN "O Samurai" disse...

Oi Átila!

Pode deixar que depois que eu terminar de ler seu livro farei uma postagem sobre ele com certeza. Afinal já comecei a ler! Hehehe!

Abraço.

hugo disse...

Ola e sobre o seu livro.
Vc concerteza e Fã do JRRTokien de o SENHOR DOS ANEIS
srsrssrsrs gostei docomeço do livro mas ainda não li....


entra -la no meu blog: hugato.blogspot.com

Fran.ciellen :) disse...

aii... é tão bonito, mas dói o coração :x

Késia Maximiano disse...

Aaaahhh q saudade desse seu caitnho tão acolhedor...

Q tens feito de bom ultimamente???
Beijo enorme...

james p. disse...

Parabéns pelo poema e pelo blog.Abraço.Vou segui-lo com atenção.