Conheçam a Saga Vale dos Elfos.

sábado, 6 de setembro de 2008

A árvore do amor.


O amor
É uma planta bela
Que quando em vida
E esplendor,
Dá de seus ramos
As mais lindas, saborosas,
E cheirosas frutas,
E em seu topo,
A mais deslumbrante
E majestosa flor.

Mas o amor,
Ao mesmo tempo
É planta forte,
Resistente e indomável
Como o cacto,
E frágil e passível a morte
Como as orquídeas
E as outras plantas
Que não resistem
Ao excesso de umidade
Ou de calor
E pode
Se tornar ressaibo.

Assim,
O amor é uma planta
Que tem de ser
A todo instante cuidada.

Deve receber atenção
E ter terra
Sempre em bom estado,
E ao mesmo tempo
Deve ser
Com água cristalina
Sempre regada.

E se tais cuidados
Não forem tomados,
Logo os frutos caem podres
E a flor que era a mais bela
Em esplendor,
Cai no chão ressecada.

E seus galhos,
Que antes eram fortes,
Verdes, altivos, garbosos,
Com ar nobre e fidalgo,
Ficam totalmente
Feios e sem vida
E totalmente murchos.
Totalmente estiolados.

E da planta não brota
E não nasce mais beleza,
Mas sim,
Só agrura e aspereza.
E tudo que era bom
Enquanto era bem tratado,
Ao se deixar largado
Torna-se a mais louca
E dolorosa
Amargura e frieza,
Devido à falta de cuidados.

Assim,
A árvore do amor
Deve ser sempre tratada,
Caso contrário,
Ela se torna murcha, seca,
E morre de fraqueza.

E aqueles que outrora
A cuidavam
E que eram agraciados
Com a felicidade e a beleza,
Perdem a dádiva que tinham
E caem na escuridão,
Cada qual separados,
E na solidão,

Que é a mais vil das tristezas.


Átila Siqueira.

6 comentários:

Ana disse...

realmente o amor eh como disseste neste lindo poema
mas o amor em sua plenitude tende a ser perfeito, basta q encontremos aqueles q nos amam tb

bjxxx
XD

Camila Colossi disse...

*--* nha q beloo:)

O Peregrino Místico disse...

Boa Noite Átila,

Obrigado pelo coments lá no Blogger...Ando meio sumido da net, mas em breve estarei postando coisas novas...Adoro Arte e sou fanático por história....Faço História na Uneb (Universidade Estadual da Bahia)...

Sinta-se convidado a visita o Blogger sempre....


Grande ABRAÇO e estarei visitando o seu Blogger sim...Eu adoro Poesia, pois sou Poeta e Escritor...


Grande Abraço do Peregrino Místico

Fabricio Fortes disse...

pois é.. "pra que rimar amor e dor?"..
Belo blog.. voltarei mais vezes.
Ps.: obrigado pela visita e pelo comentário..
abraço

Glau Ribeiro disse...

Oi Átila,

Obrigada pela visita! Deixo a porta encostada para quando quiser voltar.

Gostei muito do seu texto. Comparar o amor a diferentes plantas e mostrar suas diferentes faces foi de uma sutileza tremenda. Bonito isso!

Bjs!

naná disse...

Hola Átila, una hermosa comparación, es tu poema. Todos los seres vivos necesitamos cuidados, mas...es importante brindar esos cuidados a los demás y no quedarnos sólo reclamando lo que no nos dan.
Hoy con este día espléndido de primavera, ha sido un placer leer tu poema.
un beso.
naná