Conheçam a Saga Vale dos Elfos.

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Adeus, meu sonhos


Adeus, meus sonhos, eu pranteio e morro!
Não levo da existência uma saudade!
E tanta vida que meu peito enchia
Morreu na minha triste mocidade!

Misérrimo! Votei meus pobres dias
À sina doida de um amor sem fruto,
E minh'alma na treva agora dorme
Como um olhar que a morte envolve em luto.

Que me resta, meu Deus? Morra comigo
A estrela de meus cândidos amores,
Já não vejo no meu peito morto
Um punhado sequer de murchas flores!

Álvares de Azevedo.
Imagem: Jim Warren.

Obs: Esse é um poema que gosto muito, e sei que é muito triste, mas também o acho muito belo. Sempre gostei muito de Álvares de Azevedo.

2 comentários:

Ana disse...

realmente eh um poema mto triste
mas eh bonito, palavras bonitas
bjs
=D

Ynot Nosirrah disse...

O seu blog é demais. Gostaria que também conhecesse meu blog, que tem mais ou menos o mesmo sentido de jogar mensagens ao mar.
http://conscienciaacademica.blogspot.com/.